Marcadores

sexta-feira, 10 de junho de 2011

ESTUDO: Salmo 82 e os vários "deuses"

Uma das especialidades das seitas é trabalhar textos fora do contexto. Um destes textos me chamou a atenção, recentemente: O Salmo 82.1, que diz: "É Deus quem preside à assembleia divina; no meio dos deuses, ele é o juiz" (NVI). Ele é muito utilizado por exegetas para dizer que o Israel antigo acreditava numa multitude de deuses além de Iavé.


O problema deste texto é que ele não dá, em nenhum momento, esta impressão. Estudando o contexto completo do salmo, vemos que o autor, a partir do v. 2, começa a criticar os poderosos de sua terra, por estarem promovendo a injustiça entre o povo. A figura de Deus como juiz contrasta com a figura dos poderosos que absolvem os culpados (provavelmente mediante pagamento), em vez de julgarem com retidão e garantirem a justiça para os fracos, órfãos, necessitados, pobres e oprimidos.


A seguir, nos v. 6 e 7, vemos a chave da interpretação do texto: Deus fala que os poderosos são "deuses", mas morrerão como "simples homens", caindo como "qualquer outro governante". Daqui extraímos que os tais "deuses" eram os governantes do povo de Israel, que se colocavam acima do bem e do mal, decidindo as causas conforme seus próprios interesses.


É neste sentido que, então, interpretamos o Salmo 82.1: No meio dos "deuses", ou seja, no meio dos governantes da terra, ele é o supremo juiz. E é por isso que várias traduções substituem a palavra "deuses" por "poderosos" ou "juízes". A versão ARA trabalha a parte a. do v. 1 como "Deus está na congregação dos poderosos", reenfatizando a orientação do texto.


Logo, fica claro que, em nenhum momento, a intenção do autor é fazer teologia celeste, mas sim criticar ferrenhamente a injustiça dos governantes do povo.

22 comentários:

  1. Não faz sentido dizer que "homens morreriam como homens." O problema da teologia de hoje é que só está focada nas questões inserida na biblia, deixando de lado outros escritos do judaismo e até mesmo outros textos mitologicos de outros povos... Lembre-mos que o termo "elohim" (deuses) é usado na biblia para desiganar outros seres supostamente divinos como os Malakim (anjos/emissarios celestes). Outros escritos judaicos nos revelam que "anjos" no principio do mundo eram respondaveis pelo o governo das nações e estabelecer a justiça do Eterno na terra. Outros mitos falam de tais seres poderosos que veio dos céus em tempos antigos. O interesante é que os diversos mitos por todo o globo dizem que esses deuses eram poderosos e com habilidades sobrenaturais, todavia, eles morriam como os homens... eram entidades sobrenaturais mais por algum motivo em sua forma humana, morriam. seriam os deuses do salmo 82 que foram julgados pelo Eterno por causa de sua injustiça?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. anônimo perfeito. ..
      sou cristão evangélico mas estou abrindo os olhos para a realidade que não querem nos passar. Estou impressionado com o livro perdido de ENKI dos sumerios onde a farsa do dias de hj estão sendo desmascarados... até o livro de Abraão de Noé e de Enock conta tudo oque os religiosos de hj em dia escondem....

      Excluir
    2. os "elohim" era como os hebreus chamavam os Annunaki.
      O tradutor Mauro Biglino provou brilhantemente que Yahweh era apenas um elohim militar que disputava território contra outros elohim induzindo povos de mesma descendencia a matarem uns aos outros. Como se estivessem jogando "War".
      Quem chama esse genocida de Deus criador do universo está de brincadeira.
      Ignora as passagens mais sangrentas e bárbaras promovidas por Yahweh.
      O salmo 82 PROVA por a + b que "Deus" não estava sozinho e respondia a uma autoridade maior chamada de altíssimo, que para os sumérios seria Anu, o rei dos Annunaki.

      Excluir
  2. Pr. André Falcão29 de agosto de 2011 13:38

    Teologia envolve, sim, a análise de outros textos religiosos, porém, um dos princípios de interpretação do texto bíblico é, antes de mais nada, entender seu contexto completo.

    Quando observamos o texto completo do Salmo 82, percebemos que os deuses de Sl. 82.1 não podem ser tratados como seres celestiais, pelo seguinte:

    1. Os anjos descritos na Bíblia não morrem como homens. Eles possuem outra essência. Não há também, na Bíblia, qualquer sinal de seres sobre-humanos que poderiam morrer como tais.

    2. Absolver culpados e favorecer ímpios (v.2) eram atividades altamente criticadas pelos profetas com relação aos líderes humanos do povo de Israel (vemos isso em Oseias e em Amós).

    3. A comparação com "qualquer outro governante" (v.6) mostra a intenção do autor de eliminar qualquer ideia da liderança do povo de Israel de que eles, por serem servos e filhos de Iavé, estariam imunes às consequências de seus pecados como governantes.

    Continuarei com maior profundidade em tempo hábil, pois estou no serviço, neste instante. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pr André,,,,Há textos onde cito o livro de enoque que até o inicio do primeiro século era parte dos livros judaicos e também base de consulta pelos próprios apostolos onde parte é citada por Judas e João em seu livro de apocalipse.....esse livro fala de Anjos que foram condenados a serem humanizados por causa da cobiça as mulheres humanas e isso não pode ser considerado aberração uma vez que consideramos que Deus tem todo o poder de transformar a quem quiser em homem quer seja ele uma divindade ou até mesmo divinizar um homem (sendo essa a promessa para aqueles que vencer ) se creio que Deus há de transformar meu corpo transformando-o em um corpo icorruptivel como não poderia crer que ele pode tirar a imortalidade de alguém?

      Excluir
  3. E quem disse que o termo Elohim significa "juizes" ou governantes? Os especialistas em hebraico e mitos Ugaríticos sabem que o salmo 82 é na verdade uma versão de textos dos mitos cananeus que foi adaptada as crenças judaicas antigas. Homens não são divinos. O textos tem todos os atributos etimologicos, gramaticais que envolve uma crença em uma assembleia constituída por seres divinos. Veja os livros: "O divino conselho" - Mullen e "O fundo mitologico do salmo 82" do estudioso em hebraico Julian Morgenstern.

    ResponderExcluir
  4. Amigo, a imortalidade dos anjos depende de Deus. Deus é o unico imortal, sem ele, suas criaturas perecem, sejam elas qual for... e, o salario do pecado é a morte... esses seres que caíram vão ser punido com a morte, como Adão foi... "Como homens (hebraico: Adão) morrerão".

    ResponderExcluir
  5. Sr. Anônimo, o pr. não está de todo equivocado - nem o sr. Em EX 21.6 e em 22.8 (pode procurar na Torá, está nos mesmos vv.) a palavra no original para 'juízes' é Elohim. E independende das TEORIAS propostas do Morgenstern ou Mullen e do contexto cananeu (ou da cultura em que contemporâneamente foi transcrita) essa palavra aparece cerca de 2.600 vezes no Antigo Testamento, e frequentemente remete-se a Deus Criador (sobretudo para os 'eloístas' de GN, em confronto com os demais javistas, segundo a teoria das fontes, tão enfatizada por Bentzen), porém ocasionalmente pode ocorrer para anjos - sim, tb para eles - ou magistrados / juízes como nos taxtos supra citados do Ex. O contexto usado por Jesus em JO 10 tb nos faz pensar, pois ele diz: "àqueles a quem foi dirigida a Palavra de Deus...", em uma contextualização bem humana. Mas não define para quem. Eu particularmente acho que ele fala de magistrados humanos, pois a essência do orgulho dos mesmos nos remete a elucidação do texto sem 'suturas'. Seria então uma dupla sentença? A homens e aos 'anjos'?
    MAS O QUE EU GOSTARIA DE TE DIZER, É QUE NÃO COMETA O MESMO ERRO DOS FARISEUS DISCUTINDO A LEI. MAS ATENDE AO ÓRFÃO, À VIÚVA E AOS NECESSITADOS. CONHECER TODA A TANAKH, MAS NÃO PRATICÁ-LA É COMO CONSTRUIR SUA CASA NA AREIA... O VENTO LEVA. Abraço e fiquem com Elohim.

    ResponderExcluir
  6. Deus se levanta: Ou, alternativamente, Deus se levanta. A palavra hebraica usada aqui para designar Deus é Elohim. 5 A mesma palavra hebraica é traduzida no final do verso como "deuses". Por que é singular e plural aqui mais tarde? Os verbos (como aquele sentido ao se levantar ou surgir) associados a este termo é singular em hebraico. Isto exigiria um sujeito singular. Assim, "Deus se levanta." Na estrutura quiasmática do Salmo, esta declaração é acompanhada pela frase "Levanta-te Deus!" No versículo 8.
    Na montagem de El: Há três usos gerais do termo El na literatura Bíblia e afins. A primeira é que muitas vezes é usada para significar Deus. A segunda é que ele pode se referir ao nome da divindade Cananéia, El, que foi chefe do panteão sírio-palestina. Ou, em alternativa, pode representar uma frase comum que significa "divino" especialmente quando usado em combinação aqui "assembléia divina". O uso é completamente ambígua. Não há nenhuma diferença no uso de entre um significado e do outro. É talvez intencional que esta gama de significados é adequada tanto ao uso inicial de elohim como Deus e o uso posterior do elohim como divindades no final desta seção.
    No meio dos deuses ele julga: Aqui, elohim só pode ser plural. Seria absurdo ter Deus em pé (elohim) na assembléia de Deus (El) julgar entre o singular de Deus (elohim). Os juízes palavra (SPT) também pode significar mais geral para governar. Ela é repetida com este significado na mente, no versículo 8 no final do Salmo. Aqui, Deus se levanta para julgar aqueles na assembléia. Ali, Deus se levanta para governar os na montagem.

    ResponderExcluir
  7. Seção II
    Quanto tempo você vai governar injustamente? E honrar os ímpios: Nesta frase, a palavra regra (SPT) é usado, quando Deus se dirige aos deuses. A mesma palavra hebraica é usada de forma diferente em cada contexto em que ocorre. Deus (Elohim) juízes (SPT) os deuses (elohim), que regra (SPT). Mais tarde, no Salmo, os sentidos serão invertidos. Os deuses (Elohim) não juiz (SPT) para Deus (elohim) governará (SPT). Deus está perguntando por que esses deuses apoiar os ímpios.
    Julgue os humildes e órfãos! Fazer justiça para os necessitados e os pobres! Resgatar os humildes e oprimidos! Da mão dos ímpios: Aqui, Deus exige que esses deuses juízo justo. Os deuses devem julgar (spt) a. Humilde e órfão
    Seção III
    Eles não sabem E eles não entendem; Na escuridão Eles andam por aí, todos os fundamentos da terra se abalam: Este é o centro do Salmo!. O "eles" refere-se aos deuses (Elohim). Sua regra trouxe caos. O fraseado é para mostrar isso. Eles não sabem. Eles não entendem. Eles andam em trevas. A terra (Eretz) está abalada desde a sua fundação. Este é exatamente o resultado final que os governantes divinos supostamente previnem. A Terra foi criada a partir do caos, e agora esses seres estão retornando a um estado caótico. E foi precisamente por causa das ações desses elohim que os alicerces da terra são movidos.
    Seção IV
    Eu, eu digo: Você (somos) Deuses e filhos do Altíssimo (são) de todos vocês,: Aqui os deuses (elohim) são definidos em termos de uma divindade singular (elyon) do Altíssimo. É também uma declaração de que eles são colocados na sua posição por Deus, que age como uma autoridade suprema.
    No entanto, você vai morrer como um homem: A palavra homem (adam) significa que ou o primeiro homem Adão, ou o conceito de homem mortal em geral. 6 Os aspectos importantes deste frase são de que eles colocar o conceito uma em oposição à outra. Duas referências aos deuses são seguidos por duas referências para os homens. A referência aqui, porém, é claramente antiético. Se esses deuses eram homens, eles não morreriam 'como homens'. Nem a morte ocorrer imediatamente, mas sim, como Adão, ocorre eventualmente por causa de suas ações. "Você vai morrer como Adão".
    E como um dos líderes que você vai cair! Contrário do que os tradicionais 'líderes', eu prefiro a sugestão de Heiser e Mullen que ao invés de se referir a "príncipes", as referências dos hebreus "Resplandecentes" 7 . Esta leitura também cria uma conexão clara entre o Salmo 82 e outros dois textos do Antigo Testamento relativas ao Conselho Divino: Isaías 14:12-15 que relaciona a queda de Lúcifer e Ezequiel 28:12-17. Ambos se referem a seres divinos, que perderam sua imortalidade e foram expulsos do céu. Isso também conclui a fala de Deus aos deuses. Como Handy escreve: "Os deuses governam o cosmos como os humanos governar a terra, a única diferença importante é que os governantes humanos sempre morrem, enquanto os deuses só morrer algumas vezes." 8

    ResponderExcluir
  8. Seção V
    Levanta-te Deus! Governar a terra: Nesta seção, a perspectiva mudou a partir da assembléia divina no céu para uma assembléia humana. Após paralelos a Seção I, Deus (elohim) surge o artigo (SPT) e não para julgar. O que Ele governar? A terra (Eretz) referidos no ponto III. A idéia é que Ele vai restaurar a ordem em que os deuses causou um caos.
    Para você possui todas as nações: A palavra 'todos' é o mesmo que na Seção III e IV Secção (de todos os fundamentos 'e' todos vocês "). Aqui, ele sugere que, agora, toda a terra e seus povos, e até mesmo o elohim, estão sob o domínio de Deus.
    O quadro Cultural
    Teologia israelita início imaginou um céu cheio de seres divinos, e ordenou em uma hierarquia. Deus estava no topo dessa hierarquia. Esta série de seres divinos tornou-se coletivamente identificado como o conselho divino. 9 Há várias instâncias do conselho divino reconhecido no Velho Testamento. 10 Os membros deste conselho divina são chamados de divindades (elohim), filhos de Deus (bene elohim ou bene elim), filhos dos anjos mais elevados (bene Elyon) e em grego, os seres divinos (huioi theoi) e do divino (angeloi theoi). Enquanto um levantamento completo dessas passagens e seu significado está além do escopo deste artigo, três passagens específicas em Deuteronômio merecem destaque: Deuteronômio 4:19-20; 10:17-18; 32:7-8, 34. Todos os três destes têm uma relação especial com o Salmo 82. Deuteronômio 4:19-20 diz o seguinte:
    E quando você olha para o céu e ver o sol ea lua e as estrelas, todo o exército celeste, você não deve ser atraídas para curvar-se a eles ou servi-los. Estes o SENHOR, teu Deus, atribuído a outros povos em todo lugar debaixo do céu, mas o Senhor lhe deu e tirou do Egito, que do alto forno de ferro, para ser Seu próprio povo, como é o caso agora. 11

    ResponderExcluir
  9. A implicação aqui é que Deus "ordenou que ele [o homem] deve adorar os ídolos e os corpos celestes." 12 No entanto, é para Israel a adorar a Deus sozinho. Isso reflete a idéia de que se Deus revelou-se apenas a Israel, e não para o resto das nações, então deve ser a vontade de Deus que Israel só adorar o Deus verdadeiro. Esta aparente aceitação do politeísmo, porém, não apelar para Israel mais tarde. Jeremias foi o primeiro profeta para discutir a punição das nações para a idolatria, ea LXX (o Antigo Testamento grego) modificou esses versos para evitar a possível interpretação do politeísmo. Deuteronômio 10:17-18 menciona esses outros seres divinos:
    Porque o SENHOR teu Deus é o Deus dos deuses, eo Senhor dos senhores, o Deus grande, poderoso e terrível, que não atenta para as pessoas, nem recebe peitas: Ele se queixa juízo do órfão e à viúva e ama o estrangeiro , dando-lhe pão e roupa. 13
    Esta linguagem é altamente reminiscente do Salmo 82. Deus (elohim) é Deus (Eloah) dos deuses (Elohim), que atenta para não pessoas (a mesma palavra hebraica é traduzida como "atenta" aqui, e 'honra' / 'aceitar' no versículo 2 do Salmo 82), que defende a órfão. Aqui, Deus é declarado para ser Deus, e não apenas dos israelitas, mas também das outras divindades, os Elohim, e é através dele que a justiça é dispensado. Finalmente, em Deuteronômio 32:7-8, lemos:
    Lembre-se dos dias antigos,
    Considere os anos de épocas passadas;
    Pergunte ao seu pai, ele irá informá-lo,
    Os mais velhos, eles vão te dizer:
    Quando o Altíssimo atribuído as nações,
    E definir as divisões do homem,
    Ele fixou os limites [] ou territórios dos povos
    Igual ao número de seres divinos. 14
    Tigay comentários sobre estes versículos da seguinte forma:
    Isto significa que quando Deus estava distribuindo as nações aos seres divinos, ele fez o mesmo número de nações e territórios como havia tais seres. Versículo 9 implica que Ele, então, atribuído as outras nações a esses seres divinos, e afirma explicitamente que Ele manteve Israel para Si mesmo. Isto parece ser parte de um conceito sugerido em outros lugares na Bíblia e na literatura pós-bíblica. Quando Deus organizou o governo do mundo, Ele estabeleceu dois níveis: no topo, ele mesmo, "Deus dos deuses (elohei ha-elohim) e Senhor dos senhores" (10:17), que reservou Israel para Si mesmo, para governar pessoalmente, abaixo dele, setenta angelicais "seres divinos" (Benei elohim), a quem atribuído os outros povos. A concepção é semelhante ao de um rei ou imperador que rege o capital ou coração de seu reino, pessoalmente, e atribuindo às províncias para os subordinados. 15
    Dentro deste contexto, o elohim do Salmo 82 representam esses seres divinos que foram dadas as várias nações da terra para governar. Salmo 82, em seguida, representa um período em que domínio da terra está sendo devolvido somente a Deus. Exemplos dessa crença particular persistiu dentro do judaísmo, apesar dos esforços para removê-lo até pelo menos o oitavo século dC, quando ele aparece na obra Pirkei de-Rabbi Eliezer. 16 Os textos Deuteronômio foram posteriormente modificada para reduzir o impacto desta politeísta imagens imagens-que, embora compatível com a teologia antes da religião israelita, não era compatível com o mais tarde, mais estrita teologia monoteísta.

    ResponderExcluir
  10. Um Exame de João 10
    Em João 10:25-39, Jesus tem uma troca com Suas perguntas e detratores e um que é instrutivo para a discussão na mão:
    Respondeu-lhes Jesus, eu lhe disse, e não credes: as obras que Eu faço em nome de meu Pai, essas dão testemunho de mim. Mas vós não credes, porque não sois das minhas ovelhas, como eu vos disse. As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu as conheço, e elas me seguem: E eu lhes dou a vida eterna, e nunca hão de perecer, nem qualquer ninguém as arrebatará da minha mão. Meu Pai, que mas deu, é maior que tudo e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu pai. Eu eo Pai somos um. Então os judeus pegaram pedras para apedrejá-lo novamente.
    Respondeu-lhes Jesus: Muitas obras boas vos tenho mostrado de meu Pai; por qual destas obras que fazeis apedrejar-me? Os judeus responderam, dizendo: Para uma obra boa que vamos apedrejar-te não, mas pela blasfêmia, porque, sendo tu homem, te fazes Deus. Jesus respondeu-lhes: Não está escrito na vossa lei: Eu disse: Vós sois deuses? Se ele chamou deuses àqueles a quem a palavra de Deus veio, ea Escritura não pode ser quebrado; Dizei dele, a quem o Pai santificou, e enviou ao mundo, Blasfemas Tu, porque eu disse, eu sou o Filho de Deus? Se não faço as obras de meu Pai, acredite em mim não. Mas se as faço, embora não me credes, crede nas obras; para que saibais, e acredito, que o Pai está em mim e eu nele. Por isso, eles procuraram novamente para levá-lo, mas ele escapou das suas mãos,
    Eu incluí o texto de um pouco mais do que talvez seja estritamente necessário, mas o contexto aqui é altamente significativa para a compreensão da mensagem que o autor do Evangelho de João propõe-nos a receber. Parte da necessária compreensão da narrativa se baseia em ver dentro dele referências para o prólogo em João 1. Em João 01:01, 11-12, lemos:
    No princípio era o Verbo, eo Verbo estava com Deus, eo Verbo era Deus. ... Ele veio para os seus, e os seus não o receberam. Mas a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus, aos que crêem no seu nome:
    Os temas nestes três versos são repetidos em João 10. O primeiro ponto é necessário para mostrar exatamente o que Jesus está discutindo aqui. Ele conclui seu discurso nos versos 25-31 com o comentário: ". Eu eo Pai somos um" significando que Ele eo Pai eram iguais. De que forma eles são iguais? Como pontos Neyrey fora, Jesus apresenta duas declarações representativas de tanto de si mesmo e do Pai: 17
    10:28
    E eu lhes dou a vida eterna;
    e nunca hão de perecer,
    nem todo homem é arrancá-los de
    minha mão. 10:29
    Meu Pai, que mas deu,
    é maior do que todos;
    e ninguém pode arrebatá-las
    da mão de meu pai.

    ResponderExcluir
  11. Esses escritores críticos da Bíblia gostam de falar em cultura "cananeia" como se fosse uma coisa completamente diferente da hebréia e que quando aparece pontos convergentes entre as duas culuras fica parecendo que é um Fato inventado! Canaã é descendente de Noé que conhecia o mesmo Deus de Abraão muito bem! O proprio Melquisedec a quem Abrão deu o dizimo era um rei cananeu sacerdote do mesmo Deus dos hebreus El Elyon (Deus altíssimo)Se as culturas depois de Noé se tornaram politeístas e começaram a cultuar vários "Els"criando assim seus mitos, não foi por falta de conhecimento de um Deus supremo, mas como dizem as próprias escrituras:E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis.
    Romanos 1:23

    ResponderExcluir
  12. queridos pedoem a minha ignorancia bíblica, porém, quando o salmo fala "Eu disse: “vocês são deuses; todos vocês são filhos do Deus Altíssimo". eu não entendo como serem deuses, por serem juízes e sim porque são filhos de Deus. É a velha lógica, filho de peixe é peixe. filho de boi é boi. não se pode colher manga no pé de melancia.
    consulto possibilidade de alguém me instruir.
    diniz

    ResponderExcluir
  13. Ow, meu querido. Esse ditado não se aplica a nós, filhos de Deus. Pois somos pecadores e jamais alcançaremos tal patamar, o de deuses. O salmista Davi disse que havia nascido em iniquidade e em pecado sua mãe lhe havia concebido. E a palavra é clara em dizer que não há um justo, nem um sequer. Nós só alcançamos a salvação e nos tornamos filhos de Deus por intermédio do Filho de Deus, o Senhor e Salvador Jesus Cristo. "Mas a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que crêem no seu nome." Concordo com o pr. que diz que "deuses" se refere aos juízes da época, que estavam julgando injustamente. Abraço! Deus o abençoe, Diniz!

    ResponderExcluir
  14. Existe pessoas que usam sua fé em outros deuses: Em animais , nos astros , imagem de pessoas que já existiu ou nunca existiram [ são criação da sua imaginação] . EM fim em tantas coisas sem sentido as pessoas estão depositando sua fé .

    Neste salmo , deixa claro que DEUS CRIADOR DE TODAS AS COISAS é o único que esta centralizado em possuir todo o poder .
    QUANTO AOS OUTROS ATRAVÉS DA FÉ DE MUITOS TORNA-SE deuses , ESTÃO DEUS FICA INCLUÍDO NA POSIÇÃO DE ESTA ENTRE VÁRIOS deuses .
    MAS, NA VERDADE O ALTÍSSIMO É O ÚNICO E VERDADEIRO .
    NADA SI COMPARA A SUA MAJESTADE .


    ResponderExcluir
  15. meu esposo esta preso Deus teve um encontro com ele tiro essa palavra queria um significa pra mandar pra ele

    ResponderExcluir
  16. Lamentável quererem interpretar revelação divina com intelecto. Só sai o que poderia ser evitado: mais crenças falsas! QUEM QUISER SABER O SENTIDO DESTA, E DEMAIS TRECHOS BÍBLICOS, TERÁ DE FAZER O QUE DISSE JESUS: ORAR, ESPERAR QUE O CONSOLADOR, O ESPÍRITO SANTO, ENSINE
    !“Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito” (João, 14: 26).

    ResponderExcluir
  17. Meu querido, e o que ele quer dizer no versículo 6 do mesmo capitulo?

    ResponderExcluir
  18. Meu querido, e o que ele quer dizer no versículo 6 do mesmo capitulo?

    ResponderExcluir
  19. "A seguir, nos v. 6 e 7, vemos a chave da interpretação do texto: Deus fala que os poderosos são "deuses", mas morrerão como "simples homens", caindo como "qualquer outro governante". Daqui extraímos que os tais "deuses" eram os governantes do povo de Israel, que se colocavam acima do bem e do mal, decidindo as causas conforme seus próprios interesses."

    Considero que é muito pouco para inferir que se trata de governantes israelitas. Os fundamentos da terra, isto é, aquilo que, na cosmovisão da época, sustentava o mundo, é que entraria em colapso (v.6). Não se refere a uma repreensão a um povo ou nação em particular, ma a uma tragédia universal iminente! No fim do Salmo, não é Israel que Deus se levanta para julgar, mas a terra, pois todas as nações Lhe pertencem. Governantes de uma única nação - no caso, Israel - não sem enquadram no contexto.

    Além do mais, "simples", associado a "homens", ou "qualquer outro", associado a "governante", não se encontram no texto hebraico. Então está se falando de analisar o contexto, colocando ênfase em palavras que foram importadas a ele. Incidentalmente, acaba se tornando um argumento circular. Estes termos foram inseridos no texto para transmitir a idéia de que estes seres são, na verdade, homens. Quando se recorre as estes mesmos vocábulos como "chaves da interpretação", ocorre uma petição ao princípio.

    ResponderExcluir